Subir 
Como escolher o curso técnico ideal? 24 Maio, 2018

Como escolher o curso técnico ideal?

Com o aquecimento na economia nos últimos meses, a indústria surge cheia de oportunidades para quem quer trabalhar em uma nova área ou busca a reinserção no mercado de trabalho. Só para se ter uma ideia, o Mapa do Trabalho Industrial 2017-2020, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem (Senai), aponta que haverá demanda para mais de 13 milhões de trabalhadores em vagas industriais nos próximos anos.

Se trata, portanto, de um mercado bastante promissor. Tendo em vista essas oportunidades, a busca por cursos técnicos também vem crescendo. Nessa hora, é comum o questionamento: como escolher o curso técnico ideal?

O curso técnico ideal é aquele que atende às demandas da indústria e permite a capacitação em um prazo curto (entre um ano e meio ou dois). Dentro desse panorama, são vários as opções de curso, nas mais diversas áreas, onde você precisa apenas escolher qual se adapta melhor à sua rotina e pretensões profissionais.

Como opção preparatória para os que ainda estão começando a trilhar sua carreira profissional, convém lembrar que o curso técnico não precisa, necessariamente, ter a ver com o curso que se pretende cursar na universidade. De fato, o curso técnico é uma formação profissionalizante que permite que se ingresse mais cedo no mercado de trabalho. Conta ponto com os recrutadores, pois confere experiência profissional ao integrar teoria e prática em estágio.

É fundamental considerar suas finanças ao se programar para um curso técnico. Estudar na modalidade semipresencial exige planejamento, disciplina e organização. A flexibilidade de horários é vantajosa, mas o planejamento financeiro é tão importante quanto manter uma rotina regular de estudos. Custos com material, mensalidade e equipamentos devem ser considerados.

É comum quem faz cursos técnicos semipresenciais já estar no mercado de trabalho e, assim, já ter renda própria. Desse modo, é preciso saber encaixar a mensalidade nas outras despesas.

O mais importante é entender que educação não é um gasto, mas um investimento para o futuro. O curso técnico pode ser em nível de segundo grau, substituindo o ensino médio, ou ser pós-ensino médio. Os cursos técnicos pós-colégio fazem as vezes de uma faculdade para muitas pessoas, daí seu apelo entre os profissionais em busca de recolocação.

Conforme levantamento do IBGE, de 2017, cerca de 40 milhões de brasileiros tendem a realizar uma formação técnica, seja para conquistar sua primeira formação profissional, seja para se desenvolver em sua área de atuação.

Independente da sua escolha, vale lembrar que para escolher um curso, não existe certo ou errado. Tudo depende do seu autoconhecimento, nível de responsabilidade e independência, e do quanto sabe sobre as carreiras e o mercado de trabalho. É importante ter clareza quanto ao que deseja para si, quais são seus valores, sua visão de futuro, suas metas e objetivos pessoais.

Já escolheu o caminho a seguir? Não deixe de conferir nossos artigos sobre os cursos profissionalizante em alta em 2018 e as vantagens de escolher um curso técnico. Bom estudo!

Tags: