Subir 
Curso técnico é uma saída inteligente 27 março, 2020

Em tempos de crise, curso técnico é uma saída inteligente

Ensino fundamental, médio e faculdade. Certo? Não mais. A realidade do ensino no Brasil vem mudando ano a ano e os cursos técnicos, com suas variações e vertentes, têm sido uma solução cada vez mais interessante para quem tem pressa e necessidade de ingressar no mercado de trabalho.

Em cenários de crise, sabemos que empresas tendem a reduzir seu número de funcionários, priorizando processos industriais e outras atividades de primeira importância. A partir disso, a máxima de mais ação e menos discurso passa a ser válida.

E, ainda que a presença de profissionais de grande bagagem teórica em um corpo de funcionários seja fundamental, estes acabam perdendo espaço para jovens colaboradores que estejam mais preparados para “colocar a mão na massa” de forma efetiva.

Mercado pronto para o curso técnico

Com um mercado de trabalho cada vez mais estremecido, o estigma carregado pela educação técnica no Brasil passa a dar vez a uma percepção de oportunidade de crescimento rápido e mais postos de trabalho.
Aquela visão antiquada de que cursos de ensino médio aliados à educação técnica era reservados aos jovens que não conseguiam boas notas em vestibulares de universidades federais, além de não fazer mais sentido, ainda vai de desencontro às necessidades das empresas que, hoje, estão atrás de mais profissionais técnicos que, muitas vezes, podem ganhar mais e ter mais oportunidades do que quem é formado em uma universidade.

Em contrapartida, ainda que a necessidade de profissionais técnicos seja cada vez maior no país, ainda é difícil encontrar candidatos realmente capacitados para exercer funções que vão além da prática básica no manuseio de máquinas e aparelhos de maior complexidade em processos industriais. Atualmente, cerca de 200 mil postos de emprego não são preenchidos por falta de um profissional qualificado para o cargo. 

Muito se sabe que, apesar das derrocadas políticas em diversos setores nos últimos anos, o Brasil tem sido um grande polo tecnológico e industrial das mais variadas atividades. É notável a abertura e instalação de novas empresas e operações no país, principalmente no sul e nordeste, gerando novos empregos de nível técnico. Outro fator positivo na tomada de decisão acerca do ingresso no ensino técnicos é a duração do curso.

Enquanto a universidade tem duração média de 4 anos, os cursos técnicos podem ser concluídos no prazo de 2 anos anos, em média. Além disso, diversas escolas técnicas possuem acordos e parcerias com empresas de todo o país, alocando seus alunos em vagas e oportunidades de trabalho antes mesmo do último módulo de ensino. Já imaginou encurtar sua jornada de estudos, indo direto ao emprego? 

Em suma, analisando o cenário socioeconômico e as mudanças no relação que o brasileiro tem com seu emprego no momento atual, uma formação técnica significa novas oportunidades em diferentes ramos, atendendo também às necessidades das empresas e do mercado brasileiro.

Ficou interessado? Pesquise quais instituições de ensino técnico atuam em sua região, entre em contato e inscreva-se no curso que mais preenche as suas expectativas em relação ao seu futuro profissional.

Tags: